The Olympian Code

Ficha de Reclamação

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ficha de Reclamação






Ficha de Reclamação
Samantha Roux Prescott
Dados Gerais

Nome: Samantha Roux Prescott
Apelido: Sam, Samy.
Idade: 15 years old
Progenitorª Divino: Deimos
Progenitorª Mortal: Cassandra Roux Prescott
Cidade Natal: Nova York
Moradia Atual: Nova York
Raça: Semideus

Mama, do not leave me. Please, I need you.
Dados Psicológicos



Descrição Física


Samantha é uma garota de estatura mediana com feições que raramente demonstram as verdadeiras emoções da garota. Seus cabelos são de um castanho comum, diferente de seus olhos. Estes são de um lindo verde, mas raramente demonstram vida. Sua pele é branca e seu corpo é como o de uma adolescente comum, só que mais malhado.

Descrição Psicológica


Mentiras vem naturalmente, enganar não passe de uma encenação, a pequena morena já aprendeu tudo sobre o que é a verdadeira vida. Tudo depende de com quem está contracenando.

Vazia, desde pequena teve a vida de uma observadora. Isso até ser obrigada a visitar um psicólogo, depois da morte de todos os membros de sua família retornou ao estado inicial, uma vida sem um objetivo próprio.

Indiferente. Ela é indiferente a tudo e todos, raramente demonstra emoções, isso é se sentir, verdadeiramente, algo como um sentimento.

Importância. Poucos são aqueles que conquistam o coração da moça a ponto desta se importa com outro alguém.

Trauma. Quando há alguma tempestade, a menina muda totalmente. Vira, literalmente, outra pessoa. Esse é o único meio em que ela consegue sentir “medo”. Isso mesmo, até filhos do deus do pânico sentem “medo” de algo.

História


Como tantos outros meio-sangues, Samantha, tem um passado problemático. O maior de seus problemas, se resume a uma simples palavra: mãe. Que palavra mais complicada, não? Mãe... essa palavra sempre foi um tabu na vida da menina. Quando mais precisou de uma mãe, não teve. A única pessoa no mundo que devia ama-la, ajuda-la e instrui-la simplesmente a abandonou. Como dizem por aí: largou de mão.

Ser abandonado, é uma experiência traumática, uma junção de emoções e sentimentos. Desprezo. Nojo. Tristeza. Raiva. Nulidade. Ódio. Medo. Confusão. São apenas alguns exemplos, palavras não são fortes o suficiente para descrever a sensação que é passar na pele este tipo de sofrimento.  A primeira vez que Samy sentiu-se assim, ela tinha seis anos, foi quando sua mãe lhe abandonou pela primeira vez.

Uma criança é totalmente dependente da mãe, ela é sua ancora, seu porto seguro, sua luz no fim do túnel. Então, de uma noite para outra, ela se viu sozinha. Sua irmã, Vanelope, já com seus 18 anos completos, se viu obrigada a assumir a chefia da família, ou o que sobrara do que era uma. Essa por sua vez, abriu mão da faculdade e de seus sonhos para cuidar da irmã caçula, mas não pense que ela fez isso de bom grado, Vanelope, podia parecer prestativa; mas no segundo seguinte podia lhe passar a perna.

A menininha que já era tímida, um tanto reservada e inquieta, tornou-se mais fechada. Passou a ser uma observadora e esqueceu-se de viver. Nesse mesmo ano, iniciou-se o colégio, logo ela fora diagnostica com hiperatividade e dislexia. Como se já não fosse ‘estranha’ o suficiente, esse a gota d’agua para a definitiva exclusão.

Nos anos que se passaram, a pequena Prescott conseguira ser expulsa de cinco escolas. Ela simplesmente não se adaptava ao ambiente escolar, arranjava problemas demais, era agitada demais e interessada o de menos. Uma conselheira tutelar fora chamada, ela avaliou a situação das irmãs e concluíra que Vanelope era capaz de cuidar da caçula, mas seria necessário um psicólogo para a mais nova.

Aos doze anos, começou a frequentar o psicólogo, o primeiro passo para a sua ‘recuperação’, seria a inclusão na sociedade. Meses de trabalho a fio foram necessários, mas enfim, na sua sexta escola, ela iniciou a sua vida social. Não pense que era a mais popular, na verdade, continuava a ser observada e tachada como estranha, mas ela conseguiu o número inédito de três amigos. Finalmente, ela começara a viver.

Viver em um bairro afastado da cidade, num casarão antigo podia ser assustador para qualquer criança da sua idade. Bom, exceto para Samantha, esta não tinha medo de nada; só possuía um único trauma, tempestades. Parecia que tudo de ruim que acontecia em sua vida, ocorria em meio a uma tempestade. Cheia de raios e trovões, as demoradas e fortes eram as piores. A garota entrava num estado crítico, deixava de dar razão ao que ocorria ao seu redor e entrava em seu próprio “mundo”, como um estado de defesa própria. É extremamente difícil tirá-la desse estado quando entra, geralmente só passa quando a tempestade acaba ou alguém importante para ela tente acalmá-la.

Foi em uma noite de tempestade que ela descobriu a verdade sobre si. Raios e trovões ecoavam pelo céu enquanto a menina se escondia debaixo da mesa de seu grande quarto. Passos ecoavam pela casa, mas isso não a assustava. A menina se angustiava debaixo da mesa, por causa da tempestade. “Algo ruim vai acontecer”, essas quatro palavras ecoavam pela mente dela enquanto lágrimas escorriam pela sua face.

E realmente aconteceu, naquela noite ela perdeu sua irmã. A chuva só passou pela manhã, ainda em estado de choque caminhou até o quarto da irmã, onde a encontrou ensanguentada sobre a cama. Aquilo, impressionantemente, não a assustava. Nunca gostara da irmã, ambas apenas se suportavam e Vanelope sempre fazia de tudo para mostrar o quão indesejada a pequena era.

Ao lado da cama da irmã, encontrava-se uma horrível figura que sorria maquiavelicamente para a última dos Prescott.

- Quem é você? – indagou a pequena.

- Apenas um mensageiro. – respondeu a escuridão. – Seu pai quer coloca-la a prova, você tem que procurar sozinha o acampamento meio sangue.

- Por que eu deveria ouvi-lo? – perguntou sem ânimo algum. – Meu pai nada representa a mim, deixe-me em paz.

- Eu já entreguei minha mensagem, agora quem faz a escolha é você, criança. – sua voz ecoou pela casa, gélida e sombria como os sonhos da garota, em seguida o homem desapareceu como se nunca tivesse existido.


Observação: Terá uma continuação, com o post da Colina.

Armas Escolhidas


- Adaga de Bronze (Item de reclamação)
- Escudo de Bronze (Item de reclamação)
- Saquinho de Ambrosia 100g (Item de reclamação)
Eu, Samantha Roux Prescott, concordo com as regras e politicas de privacidade do The Olympian Code e me comprometo a segui-las.
Thanks Ártemis @The Olympian Code

Mensagem por Samantha R. Prescott em 20/01/14, 09:31 pm

Samantha R. Prescott
avatar
Membro
Membro

Warm :
Mensagens : 6
Data de inscrição : 20/01/2014

Ficha do personagem
Vantagens :
Desvantagens:
Itens do Personagem:

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Aprovada com todos os méritos. Parabéns. E trate de postar poesias no Artes e Artesanatos.

_________________

✖️ God of Sea ✖️ Best Dad ✖️ Íris  ✖️
Lord Poseidon

@CG Sign by Victória B. Prophath

Mensagem por Poseidon em 20/01/14, 10:07 pm

Poseidon
avatar
Deus Olimpiano
Deus Olimpiano

Warm :
Mensagens : 423
Data de inscrição : 05/11/2013
Localização : Oceanos

Ficha do personagem
Vantagens :
Desvantagens:
Itens do Personagem:

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum